Cidades
Amesterdão: os melhores bairros
Com cerca de 800.000 habitantes, mais de 150 canais e 1000 pontes, Amesterdão é uma grande cidade que, por vezes, continua a dar ares de pacata vila do século XIV. Mas nem só do centro histórico vive esta vibrante capital da arte e da liberdade. Para lá das suas casinhas enfileiradas do século XIV e do típico mercado de flores flutuante, vamos apresentar-lhe alguns dos seus bairros mais interessantes!

De Pijp

Chamam-lhe o Quartier Latin de Amesterdão, por ter ficado popular desde os anos 60 entre os jovens universitários, artistas e boémios da cidade. O pintor Mondriaan, por exemplo, fez deste bairro a sua casa e ainda hoje a atmosfera local, em especial no verão, quando as esplanadas e as ruas estão cheias, é positivamente inspiradora. Aliás, aqui, a oferta ao nível da restauração não tem par: encontra comida do norte de África, síria, marroquina, turca, vietnamita ou indonésia, mas também hambúrgueres gourmet e um simpático café numa renovada sala de cinema dos anos 20. O mercado Albert Cuypmarkt data do período em que o bairro era ainda, e principalmente, habitado por trabalhadores da indústria dos diamantes e das cervejeiras e tem 300 bancas que oferecem produtos frescos, com destaque para os queijos. Por falar em cerveja, uma das visitas mais populares neste bairro é a Heineken Experience, na fábrica da marca. Mas se preferir aproveitar os dias de verão rume antes ao Sarphatipark, com um parque para crianças, outro para cães e um ginásio ao ar livre. Leve uma manta, sente-se na relva e prove o típico stamppot, um acompanhamento típico dos pratos da cozinha holandesa feito à base de puré de batata e vegetais.

De Jordaan

Se Pijp é o bairro dos artistas, Jordaan é conhecido como o bairro da música. Na esquina de Elandsgracht e Prinsengracht encontra estátuas de músicos holandeses que marcaram o panorama nacional e internacional. O bairro também é famoso pelo seu festival anual de música, o Jordaan Festival (a decorrer de 26 a 28 de agosto), que enche as ruas de música e outras artes. Mas o bairro alterou-se muito desde o seu início como zona de classe operária e é hoje uma das áreas mais cobiçadas para habitação da cidade. A restauração é também famosa, com bons restaurantes franceses e japoneses, além de uma vida noturna animada com muitos cafés e bares. A igreja de Noorderkerk é uma das visitas recomendadas nesta zona mas a mais emocional será a que leva os visitantes à Casa de Anne Frank. Foi no número 263 de Prinsengracht que a famosa menina viveu escondida com outras sete pessoas, de 1942 a 1944, até a sua localização ter sido revelada às forças Nazis. As filas para a visita são igualmente famosas, pelo que recomendamos que reserve o seu bilhete no site do museu com antecedência ou aproveite as horas de abertura alargadas, de abril a outubro (diariamente até às 21h e aos sábados até às 22h).

De Plantage

O nome vem de "plantação", pois era aqui, para lá das muralhas da cidade, que se vinham aproveitar os momentos de lazer. Hoje, Plantage permanece conhecido pelas suas áreas verdes cuja serenidade garante um momento de pausa numa cidade cosmopolita que vive a 100 à hora. O Jardim Zoológico Real Artis e o Jardim Botânico Hortus são duas visitas que encantarão miúdos e graúdos (e não esqueça o Micropia - o museu dos micro-organismos com uma original exposição) e Wertheimpark é o jardim público mais antigo da cidade. Além de ser conhecido pela quantidade de equipamentos culturais, como o Teatro e a Ópera nacionais, entre dezenas de outros, Plantage engloba também a zona do antigo bairro judaico de Amesterdão. Foi aqui que a comunidade sefardita portuguesa, a mais antiga da Holanda, se estabeleceu e fundou a Sinagoga Portuguesa. Hoje pode visitar o Joods Historisch Museum, que retrata a vida da comunidade, e também o Verzetsmuseum - o Museu da Resistência, que narra a luta contra o regime Nazi. Não deixe também de passar pelo Waterloopein, o mercado de segunda mão mais antigo da cidade.

Oud-Zuid

É o bairro mais luxuoso de Amesterdão. Se quer fazer compras em butiques de nomes internacionalmente reconhecidos e parar num restaurante mais clássico, este é o seu bairro. Conhecido pela quantidade de sofisticados bares especializados em vinho, é aqui possível entrar num café e encontrar membros da orquestra do Royal Concertgebouw numa pausa após um concerto. Mais do que isso, o bairro é o local de dois dos museus mais famosos da cidade, que não deve perder: o Rijksmuseum (com obras de Rembrandt ou Van Gogh) e o Stedelijk Museum (dedicado à arte moderna e contemporânea). E tem ainda o Vondelpark! Este espaço verde é o maior da cidade e a zona de lazer preferida dos seus habitantes: serve para praticar desporto, passear as crianças, usufruir da esplanada do Vertigo, no Pavilhão Histórico, ou simplesmente relaxar. No verão não perca os concertos gratuitos!
 
 
Quando em Amesterdão, faça como os locais: aproveite cada dia de sol como se fosse o último! Esplanadas e espaços verdes fazem parte dos bairros e além das visitas já clássicas permitem conhecer mais intimamente esta encantadora cidade. Comece já a planear a sua viagem aqui!